Dialetos, línguas e um tal Brandino Padovano

Pesquisando os alfarrábios da história de Padova e da língua italiana, tropecei em um tal Brandino Padovano (Aldobrandino Mezzabati). Curiosa como sempre, quis saber um pouco mais e descobri que no final de 1200 o “nosso” Brandino Padovano não usava mais o latim para escrever os seus sonetos, mas sim o “vernáculo ilustre”, ou seja, Leia mais… »

“Os anjos no céu falam italiano.” (Thomas Mann)

“Mas, senhor, o que estais me perguntando? Eu estou verdadeiramente apaixonado por essa belíssima língua, a mais bela do mundo. Tenho somente que abrir a boca e involuntariamente ela se torna a fonte de toda harmonia deste idioma celeste. Sim, caro senhor, eu não tenho dúvidas de que os anjos falam italiano. Impossível imaginar que Leia mais… »